1º de Maio: Dia do Trabalho: Confira algumas dicas para desenvolver competência e obter sucesso

No dia 1º Maio de 1986, milhares de trabalhadores foram às ruas de Chicago (EUA) para protestar contra as condições desumanas no ambiente de trabalho e a redução da jornada de trabalho de 13 para 8 horas diárias. E foi nessa data que as manifestações movimentaram a cidade, causando a ira dos poderosos. A repressão ao movimento foi dura, com prisões, pessoas feridas e até mesmo trabalhadores mortos nos confrontos entre os operários e a polícia. Mas nós trabalhadores somos guerreiros, e unidos sempre tivemos mais força.

O movimento se espalhou pelo mundo e, no ano seguinte, trabalhadores de países europeus também decidiram parar por protesto. Em 1889, operários que estavam reunidos em Paris (França) decidiram que a data se tornaria uma homenagem aos trabalhadores que haviam feito greve três anos antes. Atualmente o 1º de Maio é considerada feriado na maioria dos países do mundo.


Mas será que muita coisa mudou de 1986 para 2017? Sim, em partes! Hoje temos a CLT - Consolidação das Leis do Trabalho, que registra sob forma de lei e punição, deixando claro a responsabilidade não se de contratantes (empresas), como também de contratados (funcionários). Hoje muitas empresas já possuem o sistema de trabalho em casa, horários flexíveis, creche ou assistência as mamãe. Mas não se iluda: atrás dos bastidores, em muitas empresas, ainda há uma série de fatores que oneram funcionários, como abuso de poder, assédio, acúmulo de funções sem a devida remuneração e ainda deixam de cumprir uma série de leis. Veja bem, não estou generalizando!

Muitas vezes a empresa em que você trabalha é ótima: tem boa reputação, fabrica ou comercializa produtos de qualidade, proporcionam tecnologia e recursos para que um bom trabalho possa ser realizado e paga os salários em dia. Mas, dependendo da área que atua, seu chefe pode ser um verdadeiro carrasco e tornar a sua vida um verdadeiro inferno. Como explicar o ser humano? Sim, são eles que tomam decisões e tem nas mãos o poder de dar e tirar. E acredite, muitas nem se quer se importam com as leis, porque muitas vezes sabe que você depende daquele trabalho e fará o que for preciso para permanecer na empresa. Como professora universitária, com experiência no campo de trabalho em indústria por 15 anos, tenho minhas próprias histórias e de alunos que poderia contar aqui. Mas aí o post ficaria enorme, e muitos de vocês não teriam tempo para ler. Sim! o nosso tempo livre hoje é bem escasso: família, filhos, casa, lazer etc.


Mas saiba que a CLT existe para proteger seus direitos. Então lembre-se, você está amparado e sempre que surgir alguma situação que você considere fora dos padrões normais de uma empresa, procure ajuda de um advogado para se orientar. Muitos sindicatos oferecem esse serviço de maneira gratuita.

No ano passado não tínhamos muito o que comemorar. Forte recessão econômica, o auge do petrolão e muito desemprego. O cenário para 2018 já é bem mais otimista. 

Segundo o site da UOL Economia (acesse aqui), o Brasil abriu 56.151 vagas com carteira assinada em março deste ano. É foi o melhor resultado para o mês de março desde 2013, quando registrou abertura de 112.450 postos com carteira. 

O número de empregos criados é o saldo, ou seja, o total de contratações menos o de demissões no período. Em março foram 1.340.153 contratações e 1.284.002 demissões. Os dados são do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados). 

Mas a cada dia as empresas mais de seus funcionários. Esperam resultado, produtividade e eficácia. Por isso, para o dia de hoje, separei algumas dicas para ajudá-lo no seu trabalho, aprendendo a lidar com adversidades entre colegas de trabalhos, fornecedores e clientes. Essas dicas são fundamentais para que você se torne um solucionador de problemas e aprenda a reagir em situações de atritos.


Características fundamentais de um bom solucionador de problemas:
* Não tem medo de fazer perguntas;
Dá atenção aos detalhes;
Não supõe: conclui a partir de uma análise estruturada;
Não tem pressa para implementar uma solução;
Não fica tentando encontrar culpados;
Tem paciência e autocontrole;
* Tem inteligência emocional (ainda vou abordar esse tema por aqui)
 Tem alta performance profissional.

Vamos então à algumas dicas para se tornar um bom solucionador de problemas:

Nunca se desespere
A primeira reação de muitas pessoas frente a um problema é se desesperar. Faz parte do instinto humano, a não ser que você seja 100% racional. O desespero leva à ansiedade, e a ansiedade destrói as chances de você conseguir aproveitar seus conhecimentos e experiência para resolver problemas. Portanto, ao ver um obstáculo, se tranquilize. Só assim você será capaz de elaborar um plano de ação que solucione a questão. Além do mais, no desespero palavras e atos podem afetar a sua carreia.

Mostre aos seus superiores que eles podem contar com você
Ao verificar algum problema, elabore um plano de ação e leve-o aos seus superiores. Atenção: nunca pule a hierarquia dentro da empresa, pois isso pode lhe trazer problemas. Procure mostrar quais são suas estratégias para solucionar a questão, o prazo que levará e as ferramentas que você precisa para concretizar as medidas propostas. Esse tipo de atitude mostra proatividade, transparência e organização, o que fará com que a alta liderança da empresa confie em você como um solucionador de problemas. Apenas um "adendo" aqui. Nem sempre isso é possível pois muitos chefes ainda trabalham no sistema antigo do "pode quem manda, obedece quem tem juizo". Se esse for o caso do seu chefe tenha um pouco mais de cuidado para abordar o assunto, para que ele não sinta que você almeja o cargo dele, ou até pior, use a sua ideia frente aos dirigentes da organização, não lhe dando os créditos, o que pode lhe causar frustração e descontentamento.

Compreenda o que de fato está acontecendo
Quando surge uma adversidade, é fundamental que você não parta imediatamente para uma possível solução. Afobar-se para resolução do problema também não é nada bom: é preciso um equilíbrio. Assim sendo, pare por um instante e tente compreender a fundo como o problema começou, porque ele ocorreu para, aí sim, elaborar um plano de ação para solucioná-lo. Ter inteligência emocional hoje é fundamental para saber lidar com atritos.

Não tente encontrar culpados, encontre soluções
Algo muito comum que acontece nas empresas quando surge algum problema é um esforço imediato para encontrar culpados, como se isso fosse de fato resolver o problema. Por mais que seja importante saber o que está acontecendo, esse não é o momento para descobrir quem errou ou punir essa pessoa. O primeiro passo deverá ser, sempre, trabalhar em busca de soluções. Hoje todos temos metas a serem cumpridas, indicadores que demonstram resultados. Mas esses resultados podem ser atribuídos não apenas ao seu desempenho, já que você precisa de recursos para realização das suas atividades. Então lembre-se: os indicadores de desempenho servem para medir o trabalho e nunca o profissional! Deixe isso para a avaliação de desempenho.

Faça um plano de ação
Depois que você tiver um quadro completo do que está acontecendo, formule um plano de ação, anotando o que deve ser feito. Eu sei que isso pode parecer difícil, pois muitas pessoas agem no automático, sem planejar nada, o que é um grande erro. Você precisa se tornar um estrategista. Se mais pessoas tiverem de ser envolvidas, converse com elas já que poderão ter outras sugestões. Um consenso nesse momento é muito importante.

Execute
Depois de avaliar bem a situação e elaborar um plano de ação, chega um dos momentos mais difíceis: a execução. Confie no plano e mantenha sua posição quando precisar tomar decisões difíceis.

Desenvolva sua Inteligência Emocional
A Inteligência Emocional (IE) é a capacidade humana de trazer o melhor de si e os melhores resultados, além da capacidade de se conectar com o meio social e de produzir os melhores resultados dessas conexões. Isso significa que uma pessoa dotada de uma IE bem desenvolvida é capaz de administrar suas emoções de forma que a capacidade do cérebro é utilizada com foco total na solução do problema, deixando a ansiedade e o desespero de lado.

Além disso, pessoas com um lado emocional bem trabalhado são persistentes, capazes de tomar decisões difíceis e altamente produtivas. Ou seja, são pessoas que não se deixam vencer frente às adversidades.

Claro que essas são apenas algumas dicas. Não servem como manual de instrução. As empresas lidam com pessoas de várias crenças e cultural. Além do mais, o próprio organismo empresarial possui sua própria cultura. Saber adequar-se a ela é fundamental para começar a sua jornada rumo ao sucesso.

E a dica mais importante: se você não se sente bem fazendo aquilo que não goste, ou não se sente bem no seu ambiente de trabalho, ou sente que não está sendo valorizado de alguma maneira, reflita sobre a situação. Talvez agora, tempos em que a economia começou a aquecer, seja uma opção procurar um novo serviço, que lhe permita ser feliz. Afinal, de que adianta passar a vida toda em seu trabalho, já que quando você aposentar - as leis vão tornando esse processo cada vez mais difícil - talvez você não tenha tempo de ser feliz.
Comente com sua conta Blogger
Comente com sua conta Google+

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é sempre muito bem vindo!

Google+ Followers

Arquivos

Dados do blog

Dias online
Postagens
comentários