O que você considera uma traição? Existe um antídoto?

Basta uma pesquisa rápida pela internet sobre o tema "traição" e você logo se vê "engolido(a)" por uma série de informações relacionadas ao tema. Nesse artigo eu proponho uma abordagem aprofundada sobre o tema, não apenas do ponto de vista da relação a dois, ao qual o assunto é mais estreitamente ligado, mas sim do tema de uma forma geral, fazendo-a(o) refletir: o que é traição pra você?

Para iniciar o tópico, tanto quanto a reflexão, vamos a definição do termo, segundo o dicionário:

traição (a-i,ai/)

substantivo feminino
1. quebra da fidelidade prometida e empenhada por meio de ato pérfido; aleivosia, deslealdade, perfídia.
2. jur crime cometido pelo cidadão que, perfidamente, pratica ato que atenta contra a segurança da pátria ou a estabilidade de suas instituições.
3. p.ana. infidelidade no amor.
4. MG MT MS variedade de mutirão em que o fazendeiro que tenciona auxiliar o vizinho chega à casa deste de madrugada, em companhia de trabalhadores, e desperta-o ao som de cantos.

Origem
⊙ ETIM lat. traditĭo,ōnis 'ação de dar, de entregar; entrega, traição'

Para entendermos melhor o assunto, e refletir sobre o tema em questão, proponho a leitura de alguns cases (casos), todos fictícios e utilizamos apenas para os fins propostos nesse artigo.


Case 1: Injustiça
Você se dedicou muito aos seus estudos, e de forma competente conseguiu uma vaga de trabalho em uma empresa sólida de grande renome. Trabalhou por longos dois anos, desenvolveu ali um bom trabalho e assim que surgiu uma oportunidade de promoção resolveu elaborar um projeto para reduzir custos, com boas ideias de implementações de melhorias. Esse projeto poderia lhe render a promoção. Você então resolveu compartilhar suas ideias com a sua melhor amiga de trabalho, na esperança que ela lhe pudesse agregar algo novo. Afinal, ela trabalhava lá há mais tempo, e ao que tudo indicava, não almejava crescer na empresa. Passados alguns meses, o chefe imediato marcou uma reunião com a equipe, e nesse momento nomeou a sua melhor amiga para o novo cargo, explicando as boas ideias que ela havia tido para na implementação de melhorias para reduzir custos. Essas ideias, na verdade eram suas!

Case 2: Desrespeito
Você compartilhou cinco anos de sua vida com uma pessoa que, acreditava, ser a pessoa certa para passar o resto de sua vida. Não foi um uma "ficada", não foi um "namorico". Foi um namoro sério de cinco anos. Foi um parte importante da sua vida, que deu um salto para um noivado. E esse salto foi tão importante que assim que se tornaram noivos, notou que o comportamento do seu companheiro(a) mudou. Ele ou ela ficou mais distante. Então, em um papo sério, você foi surpreendida com uma confidência: nós éramos simples namorados, mas agora somos noivos. Isso significa que agora é sério, que vamos construir uma vida a dois, que teremos que nos casar! Abro aspas aqui "Oi? os outros 5 anos eram de brincadeirinha? você estava brincando com a minha vida, me fazendo perder tempo, inclusive de conhecer outras pessoas, de ser reconhecida, de encontrar alguém que me levasse a sério?". Mas tudo bem, depois de algumas semanas o seu parceiro ou parceira volta e, arrependido te pede desculpas, pede pra voltar.

Case 3: Mentira
Você conhece José. Ele é uma pessoa legal. Sempre aparece nos horários marcados, me respeita, é um homem bom. Chega sempre bem arrumado, é uma pessoa alegre. Só uma coisa não me agrada. Ele sempre chega "mascando cravo". O amor é tão forte e intenso que depois de apenas dois anos de namoro resolvemos nos casar. E ai tudo muda. José acaba mostrando seu verdadeiro lado: o lado de um homem mal, vingativo, desencadeado por um mal ainda maior: o da bebida! Ele é um alcoólatra. Agora sei o motivo de tanto cravos que carregava no bolso, e que não precisavam mais ser escondidos.

Case 4: Rompimento de Promessas
Nascemos um para o outro, assim diz o casal. Seremos fiel até que o nosso relacionamento acabe ou que a morte nos separe. Mas basta um desgaste no relacionamento, um discussão, um mal entendido ou mesmo uma boa oportunidade e lá está uma das partes rompendo o acordo. Muitas vezes ao acaso, outras com o melhor amigo do namorado ou a melhor amiga da namorada. Às vezes um caso passageiro, muitas uma vida dupla. 

Depois desses quatro cases gostaria que você fizesse uma pequena pausa para reflexão e respondesse para si. Qual, ou quais desses casos podem ser considerados traição?


Um estudo de 2013 realizado pela Universidade de Michigan quis saber a resposta para a pergunta  "O que é traição", pesquisando pessoas para classificar 27 comportamentos diferentes, entre aspectos sexual, erótico e financeiro, dentro de uma escala de 1 a 100. A pontuação "1" indicava que a pessoa não achava que o comportamento era traição se o parceiro ou a parceira fizesse tal comportamento com outra pessoa, enquanto uma pontuação de "100" indicava uma traição clara. E sabe o que mais chamou a atenção? É que não existe uma definição direta de traição, a não ser aquele que está relacionada diretamente com o sexo. E mesmo assim ainda há contradições. E isso me parece tão estranho.

Como não considerar traição o caso da amiga que se aproveitou da confiança da colega para conseguir a sua promoção? Como pôde uma pessoa "roubar" cinco anos da vida de outra alegando que era um simples namoro? E a outra simplesmente esconder a sua verdade face da maldade até o casamento? Ah, mas quando falamos em sexo! E aí vem o sexo frágil da mulher... 

Apesar de a traição ser um conceito que grande parte das pessoas considera errado, definir exatamente o que é ser infiel não é tão simples. Para a maioria dos homens fazer sexo pela internet, ou buscar sexo pago não é considerado traição, enquanto que para a mulher, qualquer tipo de sexo é considerado traição e ponto. Mas por que esse assunto é tão contraditório? Justamente porque ele possui sua base nos preceitos da moral, da ética e das crenças que cada pessoa carrega dentro de si.

Sabemos que a moral é tudo aquilo que a pessoa carrega dentro de si, aquilo que ela acha correto ou não, dentro das crenças que acredita. Por exemplo. Usar um piercing ou ter uma tatuagem pode ser imoral para você mas é moral - e não é crime algum - para muitas pessoas. A moral é o conjunto de regas adquiridas através da cultura, da tradição e da educação da pessoa e por isso pode ser passado de geração para geração. Já a ética  

Vamos então agora falar da segunda parte desse artigo. Será que existe um antídoto para a traição?


Infelizmente as mulheres são as que mais temem com as traições. Estudos apontam que mais de 90% das mulheres dizem que esse é o maior fantasma de suas relações. 

Segundo a Orientadora emocional Camilla Couto, o grande dilema é: “não podemos controlar o comportamento de nossos parceiros e é justamente da tentativa de controle que nascem tantas decepções”. Mas, então, se não podemos controlar o que eles fazem ou deixam de fazer, seremos inevitavelmente traídas? Para Camilla, a resposta é: não! “Traição é um veneno, sim, mas que aparece por razões diversas, especialmente por um descompasso entre o casal. E sabe qual o antídoto para essa realidade? A verdade!"

Nós mulheres somos dedicadas em tudo que fazemos. Seja no trabalho, no lar, com os filhos e com os nossos parceiros. E como sofremos como não conseguimos dar conta de tudo né? É inacreditável como conseguimos sempre passar uma energia de que somos um leão, de que damos conta de tudo - e de salto alto - mas ao mesmo tempo que precisamos ser acalentadas, ouvidas, porque sim, somos seres frágeis e precisamos de cuidados. A maioria de nós não sabe lidar nada bem com uma traição e sabe qual delas mais pega? A traição sexual, porque a base de toda família está no pilar marido-mulher. Ela precisa dele para manter a família forte e se manter segura.

E uma coisa é certa: não há espaço para a traição quando o relacionamento anda às mil maravilhas. E se a relação não vai bem, certamente há algo que não está sendo comunicado – por uma das partes ou por ambas – ou seja, há algo oculto”. A orientadora, Camilla Couto, explica ainda que, quanto mais nos conhecemos e conseguimos transparecer nossos valores, desejos e opiniões de forma amorosa, menos turbulências há no relacionamento. “Existe uma preciosidade infinita em vivermos a nossa verdade”, diz ela. Mas será que isso realmente impede uma traição?

“Obviamente, há casos e casos. Mas quando vivemos em verdade, tudo fica mais claro. Quando nós optamos por ‘jogar limpo’ sob quaisquer circunstâncias e independentemente das atitudes do outro, também fica mais fácil de detectar se ele também está em verdade”, reflete Camilla. E, para ela, se há a possibilidade da traição acontecer mesmo assim, ao menos saímos com a certeza de que fizemos a nossa parte. “Saímos também menos machucadas, até porque, antes da traição acontecer, já tínhamos uma visão mais realista sobre o andamento da relação”, explica ela. Isso não acontece quando optamos por não transparecer nossos sentimentos, objetivos e anseios claramente.

Camilla enfatiza: “se somos verdadeiras, atraímos também pessoas que se impulsionam a ser verdadeiras. Quando comunicamos de maneira clara e impomos limites, quem não se enquadra no perfil de relacionamento que desejamos, rapidamente vai embora. Ao sermos verdadeiras, vivemos relações igualmente verdadeiras, nas quais as chances de uma traição diminuem drasticamente”.

Para escrever essa segunda parte busquei a ajuda da Camilla Couto, é Orientadora Emocional para Mulheres, com foco em Relacionamentos. Criadora/ autora do Blog das Amarildas e fundadora do PAR - Programa Amarildas de Relacionamentos. Orientadora emocional, Terapeuta Floral (TF-153-17/SP) e Contoterapeuta, viveu durante 8 anos no exterior conhecendo diferentes culturas e comportamentos. No blog amarildas.com.br, compartilha seus estudos sobre amor, relacionamentos e dependência emocional - com o propósito de promover mais entendimento sobre esses temas e de incentivar as mulheres a se amarem e valorizarem cada vez mais.

Comente com sua conta Blogger
Comente com sua conta Google+

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é sempre muito bem vindo!

Google+ Followers

Arquivos

Dados do blog

Dias online
Postagens
comentários