Mulher: A vida em Constante Mudança

Só uma mulher sabe o que é chegar na escola e dar de frente com um paquera, com aquela espinha enorme no nariz. Só uma mulher sabe como é ir a padaria da esquina de chinelo e blusa gasta e encontrar lá uma conhecida bem arrumada. Só uma mulher sabe o valor da maquiagem, como expressar sem vergonha e medo o que sente. Só uma mulher chora sem receio, aguenta a dor em silêncio, pode carregar um filho na barriga.

Nos dias de hoje lutamos por igualdades de direitos. Graças ao avanço e a modernidade conseguimos grandes conquistas, muito embora eu acredite que possamos muito mais. Uma mulher nasceu pra ser guerreira, ela é batalhadora, é a fera indomada que parte ao ataque quando o assunto são seus filhos. Mas não podemos jamais esquecer que como mulheres somos diferentes. Agimos e na maioria das vezes pensamos diferente. Trabalhamos duro mas de salto alto. Chegamos em casa cansada e ainda tentamos dividir os afazeres domésticos que muitos homens ainda relutam. Mas o que ninguém pode tirar de nós é o sentimento de ser mãe. Tudo bem, não sei como é ser pai, mais sei o que é gerar um filho e o sentir crescendo em minha barriga. Sentir o aconchego do filho aos braços durante a amamentação. Não existe ninguém que é mais ou menos mulher que a outra. Somos mulheres. Se você optou em adotar ou não pôde amamentar, isso não faz de você uma mãe pior. O seu sentimento pelo seu filho vai ser o mesmo e com certeza vai ser diferente do sentimento que o pai terá por elas.

E como passamos por mudanças não é? Lembro da minha infância. Brincadeiras de amarelinha, pega pega, esconde esconde, subir nas árvores, pular elástico, andar de bicicleta. E tudo isso sem o olhar de vigia das mães... tempos diferentes onde a mãe cuidava da casa e o pai saia para trabalhar.

Depois veio a adolescência. E quantas descobertas não é? As emoções, os sentidos, as amizades, o primeiro beijo, o primeiro amor.

Depois vem o primeiro emprego e ai você sente que cresceu de verdade. Que é capaz de se sustentar com a sua própria fonte de renda. E o que a gente faz com o primeiro pagamento? Sai e vai comprar roupas, calçados, bolsas e maquiagens hahaha.

Depois a gente vai pra faculdade, fica mais maduro e já sabe o que é o estresse. Manter um emprego durante o dia e ainda ir as aulas a noite não é fácil. E os finais de semanas que foram ganhos quando você abriu mão de descansar para ir as aulas de inglês? E as baladas que deixou de ir para ter que estudar para as provas do semestre?

O tempo passa e a gente soma experiência. Algumas boas, outras nem tanto. Mas são experiências que nos servirão para saber o que eu posso, até onde eu posso e o que eu não quero mais. A minha fase mais marcante e decisiva foi aos 24 anos. Com essa idade eu já tinha faculdade, uma especialização, falava inglês. Tinha um emprego estável e bem remunerado. Já tinha a minha própria casa - embora preferisse morar com meus pais - e o meu carro zero quilômetro. Aquele que eu escolhi e comprei com o meu dinheiro.

Aos 29 anos me casei, aos 33 fui mãe pela primeira vez e aos 36 mãe pela segunda vez. Hoje, com 39 anos, consigo fazer um balanço da minha vida. Meia vida? Será? Quem sabe o dia de amanhã ...

Mulher de fases... a gente se transforma por fora mas se transforma por dentro. Não sou muito de fotos mas como hoje é o Dia Internacional da Mulher, quero compartilhar com vocês as minhas fases:


Já fui loira, morena e hoje estou ruiva. Fui dos 58 kg para os 98 kg na gestação. Hoje ainda estou com 84kg. O tempo passa e mostra pra gente que o corpo não é mais o mesmo, mas mostra também o quão forte nos somos.

Nesse dia tão especial quero convidar você mulher para uma reflexão: como foi a minha vida até aqui? Será que tudo isso valeu a pena? Reflita, melhore alguns pontos, esqueça os menos importantes, torne-se uma mulher forte, convicta de seus princípios e sabendo que você nasceu para brilhar. Os seus sonhos são sim possíveis de serem alcançados, mas só se você lutar por eles. Siga em frente de cabeça erguida e mostre ao mundo que você é capaz de fazer a diferença!

Feliz Dia Internacional da Mulher!
Comente com sua conta Blogger
Comente com sua conta Google+

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é sempre muito bem vindo!

Google+ Followers

Arquivos

Dados do blog

Dias online
Postagens
comentários