Dicas para enfrentar questões na adolescência

Hoje aos meus 40 anos consigo enxergar com clareza certas questões da minha adolescência, que na época eu não conseguia. Isso porque a maturidade vem com a experiência de vida, e isso leva anos. Quando se é adolescente é preciso lembrar que os hormônios estão a flor da pele, que a gente se sente poderoso, capaz de tudo, auto suficiente e que consegue ser o dono de si. Mas calma ... rebeldias a parte, é preciso nessa hora tentar respirar fundo e pensar que os seus pais falam e dão conselhos porque são maduros, já passaram por essa fase, sabem muito bem o que tem "lá fora" e que acima de tudo só querem te proteger. Mas longe de mim querer aqui dar lição de vida ou de moral.

A proposta do post de hoje e falar um pouco da adolescência, fase marcante para os jovens de várias formas, pois nessa fase, transformações significativas acontecem, como a escolha da profissão, as primeiras desilusões amorosas e também as primeiras saídas em grupo, celebrando a nova liberdade conquistada. E, ao mesmo tempo, existe um grande marco de despedida da escola, um ambiente familiar desde a infância. Ou seja, um turbilhão de mudanças que é capaz sim de mexer e muito com as emoções e deixar qualquer um "perdido" no meio de tantas mudanças. E falar um pouco do futuro também, das expectativas, das apreensões. Umas dicas sempre caem bem!

Começaremos falando do convívio social, que também é um pilar importante. “Ouvir outras experiências traz a sensação ao jovem de que ele não é o único que está passando por essa fase de transição. Ajudar o outro também significa que a pessoa é passível de ser ajudado”, explica a psicóloga Caroline Yu, que completa: “uma relação de confiança pode ser estabelecida com outros jovens, criando uma sensação de estar sendo escutado, de que seus sentimentos são validados. O sentimento ‘grupal’, uma aliança, que se estabelece pode ser uma forma de dar conta das angústias vivenciadas”.

Foto: reprodução


Indo um pouco mais além e pensando no comportamento dos jovens brasileiros, as empresas atualmente têm investido para oferecer experiências positivas, principalmente em fases cruciais como a transição da escola para a universidade. E aí já começa a loucura pelos estudos e o estresse para passar em uma boa universidade e em um bom curso. Dentre os mais concorridos, o curso de medicina. Atualmente vemos jovens que praticamente dormem debruçados em livros, e entram em depressão após vários anos de cursinho para entrar no tão sonhado curso na universidade que escolheram. Depressão é coisa séria e cá pra nós, um adolescente passar por isso tão cedo é preocupante.

É importante sempre ter em mente quais serão as memórias afetivas que ficarão guardadas dessa fase. A de sofrimento? Ou a de uma meta que será alcançada com mérito? Claro que você terá que se esforçar, mas respeite os seus limites físicos e emocionais. Não deixe de se divertir, de sair com os amigos, de reservar algumas horinhas para se dedicar a atividades que sejam prazerosos, além das obrigações! O vestibular passa, as dificuldades se resolvem e as questões se solucionam.

Nunca se feche. Deixe sempre a porta aberta ao diálogo. Fale com seus pais ou se sentir dificudade procure ajuda de um profissional como um psicólogo para compartilhar suas emoções. Um ombro amigo também é bem vindo desde que ele lhe dê bons conselhos. Os jovens facilitam muito o processo de prevenção à possíveis problemas psicológicos. O papel da família e dos amigos é de extrema importância nessa fase da vida, de tantas transformações, confusões e incertezas. É muito importante que os jovens se sintam confiantes em poder compartilhar algumas vivências e angústias que estão vivenciando com alguém. Portanto, se você sentir vontade de ser ouvido, procure alguém no seu círculo familiar ou de amigos.

E o namoro como fica? Difícil conciliar com os estudos. Muitos acabam terminando um relacionamento para se dedicar aos estudos. A decisão vai de como você conseguirá lidar com isso. Mas saiba que decepções amorosas poderão acontecer não apenas na adolescência mas na sua vida toda. Um não é dono do outro e nesse caso, cada um pode optar por escolher um caminho diferente.

Nunca deixe seus amigos de lado. Manter um relacionamento, mesmo que em redes sociais, é bom porque te ajuda. Ficar isolado não! Ter alguém DE CONFIANÇA para compartilhar suas coisas é muito bacana e vai te fazer bem. Mas ter um amigo ali do seu lado vai te fazer melhor ainda, pois rir junto, abraçar é um remédio natural.

Espero que essas dicas possam te ajudar nessa fase angustiante e te ajude a seguir em frente sem perder o foco. E que você tenha sempre sucesso em tudo que faça!

Comente com sua conta Blogger
Comente com sua conta Google+

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é sempre muito bem vindo!

Arquivos

Dados do blog

Dias online
Postagens
comentários