7 dicas para comprar o presente do Dia dos Pais pela internet


Especialistas atentam o consumidor sobre cuidados na hora de realizar a compra, como prazos de entrega, características do produto e segurança.


Quarta data mais importante para o varejo, o Dia dos Pais é celebrado no segundo domingo de agosto, que, neste ano, cairá no dia 13. Até lá, muitos consumidores vão optar por realizar a compra dos seus presentes pela internet. De acordo com a ABComm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico), as vendas deste ano devem render um faturamento de R$ 2,07 bilhões para os lojistas virtuais– um crescimento de 12% em relação ao mesmo período de 2016.

Ainda segundo a entidade, a expectativa é que as lojas virtuais brasileiras recebam 5,99 milhões de pedidos, com ticket médio de R$ 346. A estimativa leva em conta as compras realizadas entre os dias 31 de julho e 11 de agosto.

Para que os consumidores não sejam pegos de surpresas, especialistas listaram algumas dicas que devem ser levadas em conta no ato da compra. Prazos de entrega, características do produto e segurança são algumas delas. Veja abaixo:

Proteja-se contra fraudes
Por ser uma das datas mais movimentadas do varejo, o consumidor está sujeito a tentativas de fraude. Por isso, é importante que ele tenha cuidado ao clicar em links recebidos por e-mail marketing, avalia Victor Popper, diretor geral da All iN, unidade de marketing cloud da Locaweb. “É preciso observar o e-mail do remetente e verificar se este corresponde de fato ao site da loja virtual. Além disso, para se resguardar é indicado passar o mouse em cima do link e se certificar que a URL indicada corresponde ao endereço do site - ao realizar essa ação, a URL aparece no rodapé do navegador”, explica Popper.

Atenha-se às notificações de promoções
As principais lojas virtuais utilizam tecnologias de retargeting, que rastreia o perfil dos compradores para exibir ofertas relevantes. O consumidor deve ficar atento à sua caixa de e-mails para receber itens de interesse a preços vantajosos ou com frete grátis, além de aceitar notificações por push no navegador e vincular o perfil do Facebook aos sites das lojas virtuais para obter ofertas no painel de notificação da rede social. “As lojas virtuais utilizam ferramentas integradas de Big Data para analisar o comportamento de navegação e realizar abordagens cada vez mais inteligentes e assertivas, inclusive para convidar o cliente a concluir uma compra que foi abandonada no carrinho”, explica Isaac Ezra, CEO da ShopBack, empresa especializada em soluções de retargeting inteligente.

Cheque se a loja é confiável
É muito importante certificar-se de que a loja onde você pretende adquirir o produto é realmente confiável. "É preciso pesquisar sobre a reputação da loja e se ela cumpre o que promete", diz Willians Marques, diretor geral da Tray, vertical de comércio eletrônico da Locaweb. Marques recomenda fazer buscas em sites como Reclame Aqui, por exemplo, e checar se o site possui selos de segurança e confiabilidade, frequentemente encontrados no rodapé da página principal. "Porém, se a loja não possui nada disso, nenhuma política clara de troca e chat online, é bom repensar se vale a pena arriscar nessa loja", alerta.

Aproveite a experiência de compra
Os e-commerces mais atentos ao chamado “consumidor 3.0” sabem que os novos compradores deixaram de ser fieis às marcas para valorizar a forma como as marcas se relacionam com eles. Eles querem ser tratados de maneira única e personalizada, e um bom atendimento já não é suficiente: é preciso criar uma experiência positiva, inesquecível e significativa. Por conta disso, a maioria dos lojistas está mudando sua relação com os clientes por meio da implantação do conceito de Customer Experience (CX), que leva em consideração a experiência do consumidor ao longo da sua jornada de compra. “As lojas virtuais contam com recursos para oferecer a melhor experiência para seus consumidores tendo em vista melhores resultados. Nesse sentido, lojista e consumidor saem ganhando”, destaca Rouman Ziemkiewicz, CSO/CMO da Mutant, empresa brasileira com foco em CX. Sendo assim, para ter uma boa experiência de compra, aproveite todos os recursos que a loja pode te oferecer no ato de compra.

Acompanhe os produtos mais buscados
Segundo dados da ABComm, os produtos que serão mais procurados nesse Dia dos Pais pertencem às categorias Informática, Eletrônicos e Moda e Acessórios. Por isso, é importante, desde já, ficar de olho nos estoques informados nas prateleiras virtuais. “Algumas lojas informam exatamente o número de itens restantes, o que permite ao consumidor planejar o fechamento da sua compra, bem como tomar a decisão dentro do tempo hábil”, afirma Bruno Gianelli, sócio-diretor da Betalabs, empresa especializada em gestão de comércio eletrônico. Ele lembra que, quando um determinado produto está em vias de esgotamento, a tendência é que os preços desabem. “Por isso é preciso ficar de olho nas ofertas e esperar o momento que os preços desabam porque o lojista precisa queimar o estoque”, conclui.

Atente-se aos prazo de entrega
Por motivo de forças logísticas, a entrega do produto pode acabar fora da data. Por mais cômodo que seja realizar a compra pela internet, o consumidor precisa ficar atento aos prazos de entrega definidos de acordo com o modo de entrega. "As lojas trabalham com diferentes possibilidades de envio do produto, e, em ocasiões como essa, justifica-se pagar uma diferença pequena para evitar contratempos", afirma Clóvis Souza, fundador da Giuliana Flores, maior e-commerce de flores do Brasil. "Se possível, opte pela entrega agendada, que permite definir com precisão o dia e a hora que a encomenda chega no endereço combinado”, diz.

Priorize o uso do cartão de crédito
A última etapa do processo é o fechamento da compra. Uma forma de evitar atrasos na confirmação de pagamento, que pode postergar o prazo de entrega do produto, é optar pela compra por cartão de crédito. "Embora as lojas ofereçam descontos para pagamentos por boleto, a compensação pode demorar até três dias úteis, contra a confirmação em tempo real do cartão”, explica João Barcellos, diretor da MundiPagg, empresa que processa 40% das transações do e-commerce nacional. Ele lembra que algumas lojas dispõem de tecnologia que permite dividir o valor da compra de produtos mais caros, como smartphones, TVs e outros eletrodomésticos, em diferentes cartões. “É uma opção que traz mais comodidade na hora dos filhos ratearam um mesmo presente”, conclui.

Comente com sua conta Blogger
Comente com sua conta Google+

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é sempre muito bem vindo!

Google+ Followers

Arquivos

Dados do blog

Dias online
Postagens
comentários