Carta para o filho mais velho


O primeiro filho é o primogênito do amor. É aquele que desperta o sentimento mais puro do ser humano, e que faz desabrochae o amor eterno e incondicional. É aquele que nos leva à descobertas diárias, que nos ensina que ser imperfeito é errar desejando acertar. Porque não existem mães perfeitas, existem mães reais que dão o seu melhor para criar e educar seus filhos...

Mas ai nasce o segundo filho. A atenção e o colo que antes era só dele, agora são divididos. E como é difícil a fase da adaptação! Para compartilhar um pouco desse sentimento, que muitas vezes causa angústia e medo, decide escrever uma carta a minha filha mais velha, que tenho certeza, retratará o mesmo sentimento de muitas mamães.


Querida filha,

Você foi tão desejada! Amada desde o primeiro segundo, veio ao mundo trazendo um pouco de mim e de seu pai. Obra prima de Deus, um perfeito anjo enviado dos céus.

Cuidamos de cada detalhes para a sua chegada. Desejamos o quarto mais perfeito, as roupas mais bonitas e os brinquedos mais modernos. Mas quando você chegou, notamos que bastaria você, pois o amor havia preenchido tudo.

Registramos todos os seus momentos mais marcantes em um livro de recordações: o primeiro passeio, a primeira risada, o primeiro tombo ... cada descoberta foi uma vitória da vida, acompanha de perto por mim e pelo seu pai. O amor é tão grande, que chega a doer no peito só de lembrar de tudo que passamos até aqui! Tantas são as recordações que só caberiam mesmo no coração de um mãe e de um pai. Ai a gente pára e se pergunta: onde é que você esteve todos esses anos? Sim, agora que temos você aqui conosco fica difícil imaginar as nossas vidas sem tê-la em nossos braços.

O tempo passou e nós decidimos que era hora de dar-te um irmão. Sempre achei muito egoísta da nossa parte não te dar um companheiro, porque irmãos são confidentes e amigos para uma vida toda. Quando fizestes três anos, nasceu sua irmã. Aquela que estará ao seu lado mesmo quando papai e mamãe se forem.

Assim que sua irmã nasceu, olhei pra ela e toda a emoção do seu nascimento voltou. Ah, e como vocês são parecidas na fisionomia! Mas, assim que olhei nos seus olhos, ainda na maternidade, te vi diferente. Não era mais a minha bebê. Agora era uma menina! Você cresceu, passou a ter vontade própria. Mas ainda era tão dependente de atenção e amor.

As visitas chegavam para ver a sua irmãzinha, e eu ali só te olhando. Tímida e retraída no canto da sala, desejando que toda aquela atenção voltasse a ser sua. Eu te chamava, com os olhos cheios de lágrima, e te envolvia com um abraço, desses que só uma mãe pode dar. E sabe todos aqueles brinquedos que ganhou? Papai e mamãe compraram e embrulharam só pra te dar, quando as visitas chegavam apenas com presentes para a sua irmãzinha.

Filha, a mamãe anda cansada. Agora temos um bebê em casa que precisa de muitos cuidados. Mamadas durante os dias e também as noites, trocas constantes de roupas e de fraldas. Peço desculpas se não tenho mais o tempo que antes eu tinha para as nossas brincadeiras. Sei que você sente falta da atenção, do colo. Sei o quanto tem sofrido com a falta dos momentos que eram só nossos. Sei que as birras e as teimosias são apenas formas que você usa para chamar a nossa atenção. Mas filha, a mamãe é humana! Às vezes fico brava, me desespero, grito e também choro... quantas vezes não desejei a sua atenção, o seu colo, um carinho e um beijo gostoso.

Essa é apenas uma fase, dificil e turbulenta. Ela exige não apenas de você mas de mim também. Eu tenho certeza que juntas, iremos passar por mais essa fase. E o amor? Esse só vai crescer até que, quando não mais caber no seu peito, você me dará um neto!

Com amor,
Mamãe
Comente com sua conta Blogger
Comente com sua conta Google+

8 comentários:

  1. Linda sua carta Nane, mas é assim né, com a chegada do outro baby, o mais velho fica ciumento, não entende, mas tudo com amor e atenção vai se resolvendo. legal o lance dos presentes.
    As duas estão cada dia mais lindas, parabéns!
    bjús
    http://quadrofeminino.com/

    ResponderExcluir
  2. Que declaração! Um desabafo doce e real.
    Não se preocupe Ariane esses momentos de cansaço são naturais. O importante é não descuidar do abraço apertado. Espero que Lara e Lia sintam esse imenso amor que você sente por elas sempre.
    Deus abençoe a família!

    http://escritoradeterminada.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Que texto lindo! Até me emocionei!
    Fiquei imaginando tudinho! :)
    Beijos, Laura
    www.maede2.com.br

    ResponderExcluir
  4. Muito lindo o seu texto, inspirador! Ainda estou criando coragem para ter o segundo filho e fico pensando como será com o mais velho...

    ResponderExcluir
  5. Que texto lindo!
    Nosso amor cresce a cada filho, né!!!

    ResponderExcluir
  6. Que relato mais lindo para sua filha mais velha
    parabéns fiquei emocionada
    princesa

    ResponderExcluir
  7. A gente sempre se questiona quando nasce o segundo ne?
    Lindo seu post
    beijao
    Lele

    ResponderExcluir
  8. Que post lindo, amei a cartinha, ela vai amar ler quando estiver mais velha.
    Beijos!

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre muito bem vindo!



Instagram

Arquivos

Dados do blog

Dias online
Postagens
comentários