Saiba o que é o diabetes e como controlar a doença


O diabetes é uma síndrome metabólica decorrente da deficiência de produção e/ou ação da insulina no organismo, que causa o aumento da taxa de glicose no sangue. Em geral, o chamado diabetes Tipo 1 costuma ser diagnosticado na infância ou adolescência, enquanto o diabetes Tipo 2 pode aparecer em todas as faixas etárias. 

"O organismo do diabético não consegue colocar a glicose para dentro das células, o que aumenta os níveis de açúcar no sangue. É aí que podem começar os problemas de saúde, por isso, assim que for diagnosticado, o diabético precisa adotar cuidados especiais"”, afirma Mariana Frank, nutricionista funcional e consultora da farmácia e megastore digital Netfarma (Netfarma.com.br). 

Existem 3 tipos de diabetes: 
Tipo 1: Atinge cerca de 5% a 10% dos pacientes com diabetes. O pâncreas perde sua capacidade de produzir insulina devido a um defeito do sistema imunológico, levando a uma deficiência quase absoluta de insulina. Por isso, tais indivíduos precisarão usar insulina durante toda a vida.

Tipo 2: Acomete 90% dos diabéticos e decorre da combinação de 2 fatores: diminuição da secreção de insulina e defeito na sua ação (resistência à insulina). É tratado com medicamentos orais ou injetáveis, além de dieta alimentar e exercícios físicos. A maior parte das pessoas com esse tipo de diabetes tem outros fatores relacionados à doença, como: obesidade, sedentarismo, entre outros. 

Gestacional: É desenvolvido durante a gravidez e geralmente desaparece após o nascimento do bebê. A causa do diabetes gestacional ainda é desconhecida, mas, segundo o especialista, há dois fatores de risco: aumento excessivo do peso durante a gravidez e idade da mãe acima de 35 anos. 

São cuidados que devem ser adotados pelos diabéticos:
Monitoramento do nível de glicose: Testar a glicose no organismo ajuda o médico a tomar decisões em relação ao tratamento. Existem vários aparelhos no mercado para realizar a medição. Segundo a American Diabetes Association, as metas de glicose no sangue para a maioria dos adultos (exceto gestantes) com diabetes são: 70-130 mg/dl antes das refeições; abaixo de 180 mg/dl duas horas depois das refeições; hemoglobina Glicada abaixo de 7%.

Uso de medicamentos: Tanto a insulina quanto a medicação oral podem ser usadas para o tratamento do diabetes, sempre sob prescrição médica. A insulina é sempre usada no tratamento de pacientes com diabetes tipo 1, mas também pode ser usada no diabetes tipo 2 e no gestacional. A medicação oral é usada no tratamento de diabetes tipo 2 e, dependendo do princípio ativo, tem o papel de diminuir a resistência à insulina ou de estimular o pâncreas a produzir mais desse hormônio.

Exercícios físicos: Fazer exercícios pode ajudar no controle da glicemia e na perda de gordura corporal. Por isso, a prática de esportes pode ser muito benéfica para os diabéticos. O médico recomenda que o paciente escolha uma atividade física com a qual se identifique, e que consiga praticar com regularidade. Vale ressaltar que antes de iniciar qualquer prática é necessário consultar um médico e ser avaliado por um profissional de educação física. 

Dieta alimentar: A dieta ideal varia de paciente para paciente e deve ser recomendada por um nutricionista ou endocrinologista, que elaboram um plano alimentar individualizado. No entanto, algumas recomendações são iguais para todos, como: fazer três refeições por dia, intercaladas com pequenos lanches; dar preferência aos alimentos integrais; consumir carboidratos e açúcar com moderação; além disso, incluir alimentos riscos em antioxidantes (cacau, frutas vermelhas, açaí (polpa), além de alimentos com gorduras “do bem” (azeite extra-virgem, oleaginosas, abacate; incluir biomassa de banana verde, aumentar a ingestão de fibras (legumes, verduras, sementes). Para saber a dieta ideal, é fundamental consultar um profissional, que levará em conta os níveis glicêmicos, entre outros aspectos.

Se o diabetes não for tratado de forma adequada, podem surgir complicações como pé diabético, infarto do miocárdio, acidente vascular cerebral, entre outros problemas de saúde. Por isso, é fundamental procurar a ajuda de profissionais de saúde especializados assim que for feito o diagnóstico, e seguir as recomendações médicas e o tratamento.

Além desses cuidados a serem adotados, a Netfarma lançou uma ferramenta que facilita a vida dos diabéticos e ainda ajuda a economizar: a Compra Automática. Neste serviço de assinatura, o cliente escolhe os produtos de uso recorrente que prefere receber todo mês, programando data e local para a entrega, com toda a comodidade. Assim, não há risco de o medicamento acabar antes que o paciente perceba, já que os diabéticos devem seguir à risca as prescrições médicas e tomar os medicamentos na hora certa.

* Texto e imagem enviados pela assessoria de imprensa da Netfarm
Comente com sua conta Blogger
Comente com sua conta Google+

2 comentários:

  1. Olá Ariane!!
    Por aqui estou sempre monitorando, pois a genética fala mais alto!
    Beijos mil e ótimo dia pra ti! =)
    www.deliciasdavodeo.com.br

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre muito bem vindo!



Instagram

Arquivos

Dados do blog

Dias online
Postagens
comentários