Eu tive dengue: relato de mãe




Pois é, a epidemia de dengue é evidente muito embora o ministério da saúde esteja relutando em assumir essa dura realidade que faz a cada dia mais e mais vítimas. O número de infectados em 2015, quando comparado ao mesmo período de 2014, cresceu assustadoramente a uma margem de mais de 300%. E o que pensar? Ah, eu estou acima do bem e do mal, eu não acumulado água em casa, o meu bairro é bem organizado e jamais vou pegar dengue!

Eu mesma jamais achei que um dia fosse ser infectada pelo vírus da dengue. Moro em apartamento e raramente vejo um inseto, mesmo porque o mosquito da dengue não voa alto e por isso mesmo acaba picando na região das pernas. Mesmo assim eu sempre protegia a pequena Lara, de dois anos, com repelente. Mas e eu? Ah, eu não precisa disso! Mas equivocadamente me esqueci que tenho vida: vou ao supermercado, a farmácia, a academia e ao trabalho. Na última semana três dos meus alunos de uma única turma estavam afastados por dengue. 

Quem já teve dengue sabe muito bem como é estar infectada. Uma dor alucinante, um mal estar sem fim. É horrível! E os sintomas aparecem assim, do nada. Vejam só o meu caso. No último sábado fui a um aniversário de criança. Passei cinco horas conversando e me divertindo. Eu estava ótima! Na volta, ainda no carro, comecei a sentir uma leve dor de cabeça. Cheguei, tomei banho e dei banho na pequena, troquei de roupa e fui me deitar um pouco. A dor de cabeça começou a aumentar e comecei a sentir um frio como nunca antes. Peguei um cobertor, e não foi suficiente. Então peguei outro. Meu marido, que estava de camiseta, não acreditou. Pegou o termômetro e pronto! Febre alta. Uma dor no corpo, que mal me permitia virar no sofá. Resolvemos então ir ao hospital. Fiz um hemograma e a princípio estava tudo normal. Depois de três horas no hospital tomando medicação, voltei pra casa. Só que no domingo de manhã eu mal conseguia abrir os olhos de tanta dor de cabeça. Voltei ao hospital e tomei muita medicação, e nada fez com que a dor de cabeça fosse embora. Esperei por mais de seis horas a sorologia para dengue, que infelizmente deu positivo.

Fico aqui só pensando: se eu que sou adulto estou sofrendo com essas dores e esse mal estar alucinante, imagine só uma criança com dengue? Por isso mamães, não tem gente, a prevenção é o que nos resta já que, infelizmente, a população ainda não se conscientizou de que não se deve manter água parada.

Como disse um amigo meu "eu me sinto privilegiado por aqui não ter sido infectado pela dengue". Mas me digam, e vocês já passaram por isso?
Comente com sua conta Blogger
Comente com sua conta Google+

2 comentários:

  1. Nossa amiga, que tenso hem!
    Eu sempre uso repelente porque onde moro a coisa ta feia, e como você falou bem aqui, prevenção é tudo.

    beijinhos ;*
    http://noostillo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. só posso te desejar saúde, dizer que estamos rezando por ti... aqui ainda não tivemos caso, mas é algo que me assusta
    bjs

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre muito bem vindo!



Instagram

Arquivos

Dados do blog

Dias online
Postagens
comentários