Vichy promove programa social de automaquiagem corretiva em pacientes com doença de pele

Não há uma mulher vaidosa se quer que não conheça pelo menos um dos produtos da Vichy, uma marca da Divisão Cosmética Ativa da L’Oréal. São produtos de qualidade inquestionável, que realmente possuem a eficácia que prometem. E eu já fiz vários posts de produtos por aqui, basta você clicar na caixa ao lado e conferir no campo pesquisa.

Atualmente não são apenas as mulheres que se preocupam com a beleza. Os homens, cada vez mais estão se cuidando. Usam cremes anti age, hidratantes entre outros. Os mundo mudou! E claro, cuidar de si mesmo traz uma autoestima que não há dinheiro que compre.

Mas você já parou pra pensar em homens e mulheres que possuem algum problema de pele? Como é difícil conviver com isso? Mas ainda bem que hoje encontramos no mercado uma infinidade de produtos que ajudam pessoas com doença de pele a reconquistarem a auto confiança e a autoestima.

Esse assunto é tão importante, que eu resolvi trazer como pauta aqui para o blog. Você sabia que a Vichy é responsável pela Oficina de Autoestima, um programa social de automaquiagem corretiva?


O programa beneficente foi criado a partir de diversos embasamentos sobre o papel da maquiagem na qualidade de vida de pessoas com algum acometimento estigmatizante da pele, como vitiligo, melasma, psoríase, cicatrizes e manchas como as de acne. São muitos os dados que demonstram que a maquiagem corretiva (também chamada de camuflagem) melhora a autoestima dessas pessoas, reduzindo, inclusive, casos de depressão. Esse é um primeiro passo para a autoaceitação da condição e inclusão social de pessoas que sofrem diariamente com um tema que ainda é muito negligenciado e mal compreendido, e que precisa de atenção integrada.

Por isso, o projeto integra maquiagem à educação, através da parceria com a Sociedade Brasileira de Dermatologia, onde cada evento conta com uma palestra realizada por um dermatologista abordando os aspectos dos diferentes acometimentos estigmatizantes de pele, desmistificando a cultura negativa sobre os estigmas e ensinando cuidados básicos com a pele. Em seguida, um profissional maquiador inicia o workshop de automaquiagem, ensinando de forma prática o passo a passo de como realizar uma maquiagem corretiva para o dia a dia. Nesta etapa são utilizados produtos dermatológicos da linha Dermablend, reconhecida mundialmente por seus resultados na camuflagem de imperfeições cutâneas, que proporciona alta cobertura e durabilidade, e (além das doenças de pele, olheiras profundas e até tatuagens) de longa duração.

E só para que você tenha uma pequena amostra do diferencial que essa campanha traz a vida das pessoas beneficiadas com o programa, confira o antes e o depois.



Voluntário Daniel: tem hemangioma, e também vive muito bem com a marca, mas já sofreu muito preconceito e entende que a maquiagem pode ser um recurso importante em momentos de baixa autoestima.



Voluntária Larissa: é enfermeira e sofre com acne e manchas escurecidas que ficam após a cicatrização da acne.



Voluntário Giovanni: ator e ativista da causa, tem vitiligo.
O projeto tem como objetivo fazer com que os portadores dessas doenças estigmatizantes tenham a maquiagem também como uma opção para melhorar a qualidade de vida, devolvendo uma rotina ativa e normal na sociedade, sem que se sintam mal ou sofram com o preconceito e olhares curiosos.


A Oficina da Autoestima ocorre em hospitais e já atendeu mais de 300 pacientes em 2017. Para este ano, a ideia é que 400 pessoas sejam beneficiadas com o programa.


CONSULTE SEMPRE SEU DERMATOLOGISTA
Comente com sua conta Blogger
Comente com sua conta Google+

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é sempre muito bem vindo!

Google+ Followers

Arquivos

Dados do blog

Dias online
Postagens
comentários